Apresentação

Bem-Vind@s!

O Seminário de Extensão da Unioeste é um evento de expressão máxima com o objetivo principal de apresentar para a comunidade da Unioeste e a comunidade Regional, uma amostra que é realizado no âmbito da nossa extensão universitária. Em 2019 o evento em sua XIX edição abre os trabalhos repensando o seu modo de compartilhamento de ações extensionistas com a sociedade na qual está inserida. Sabemos que nossas práticas “transformadoras e educativas” podem efetivamente contribuir para melhorar a vida de nossa comunidade. A questão que sempre estará aberta é: como podemos aprimorar nossas ações extensionistas?

Este movimento deve ser pensado diariamente para se tornar orgânico e ininterrupto, evidenciando cada vez mais a importância do espaço universitário no compartilhamento de ações com a sociedade e, assim, melhorando a vida das pessoas continuamente. A relação dialógica se torna ponto crucial para a consolidação da universidade como o local mais adequado para discutir as verdadeiras necessidades da comunidade que a rodeia, de forma que a comunidade seja a protagonista do processo constituidor de uma sociedade mais justa e atenta para as demandas das pessoas que dela necessitam.

Neste sentido, a universidade alcança legitimidade se sua comunidade a reconhece como parte integrante de sua própria constituição e como promotora de soluções aos problemas vigentes. Como proceder? A extensão universitária se apresenta como o caminho para este diálogo constante de compartilhamento de ações mediando as inteligências universitárias e não universitárias e permitindo um intercambio constante de informações e conhecimentos para melhorar a vida das pessoas. Por isto, o tema “Unioeste e Sociedade: ações compartilhadas” expressa uma concepção de Extensão Universitária que está preocupada em mostrar o que se sabe com o compromisso de aprender com a sabedoria popular.

O Seminário de Extensão reúne muitos dos extensionistas da Unioeste presentes nas diferentes unidades da universidade (Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Marechal Cândido Rondon, Toledo e HUOP). Nossa comunidade de extensionistas é constituída por mais de 2000 projetos de extensão executados em todos os âmbitos da Unioeste e na comunidade na qual está inserida. Gostaríamos demonstrar muito do que fazemos com discentes, docentes e agentes universitários e nossas comunidades na extensão universitária compartilhando saberes entre todas as inteligências que integram nossos projetos.

Portanto, façamos um Seminário em grande estilo, demonstrando que a alegria da extensão universitária contagia, a força da extensão nos move e a vontade de ser extensionista é o diferencial para a formação constante de nossos discentes, agentes universitários, docentes e comunidade em geral.
 

Regulamento

Regulamento

1.Da participação

O Seminário de Extensão da Unioeste (SEU) é um evento gratuito, organizado pela Pró-Reitoria de Extensão e visa divulgar os trabalhos realizados pelos extensionistas dessa instituição, bem como promover momentos de reflexão, trocas de experiências e encontros temáticos, pautados nos diferentes significados e implicações da extensão universitária.

A participação no referido evento, como ouvinte, é permitida a qualquer interessado. A participação com apresentação de trabalhos, por sua vez, deve seguir os requisitos definidos neste regulamento.

2.Dos encontros temáticos

Por indicação da comissão organizadora do evento ou de qualquer comissão de extensão dos Centros, poderão ser propostos encontros temáticos, com o objetivo de reunir os participantes para dialogarem sobre temas afins. Esses encontros propiciarão a interação, a troca de experiências e a articulação entre os participantes, em torno de temas semelhantes que estejam sendo trabalhados nos diferentes campi da Unioeste.

3.Das modalidades de apresentação

Serão aceitas propostas de apresentação nas seguintes modalidades:

  1. Comunicação Oral
  2. Oficina
  3. Minicurso
  4. Pôster
  5. Atividade Cultural

Parágrafo Único:

Os Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços devidamente cadastrados na Pró-Reitoria de Extensão da Unioeste deverão, obrigatoriamente, ser apresentados na modalidade de comunicação oral[1].

Participantes oriundos de outras Instituições de Ensino Superior[2] poderão apresentar trabalhos nas seguintes modalidades: pôster[3], minicursos e oficinas.

Tanto ouvinte quanto apresentador pode submeter atividades culturais para serem exibidas durante o Seminário de Extensão. Toda expressão artística-cultural é bem-vinda!

4.Da submissão de propostas de apresentação de trabalho

Toda apresentação de trabalho, independentemente de sua modalidade, deverá ser submetida por meio de texto (resumo simples ou resumo expandido), de acordo com as normas e modelos, que estão disponibilizados para download no site do evento (http://www.unioeste.br/extensao/seu). Somente serão aceitos os trabalhos que estiverem de acordo com as normas e modelos disponibilizados no site do evento.

Comunicação Oral

Os Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços cadastrados na Pró-Reitoria de Extensão da Unioeste deverão, obrigatoriamente, ser apresentados na forma de Comunicação Oral (para essa modalidade é necessária a submissão do resumo expandido).

Parágrafo Único:

Somente será permitida a submissão de uma proposta de apresentação de trabalho (vinculada a Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços), por Correspondência Registrada (CR), cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão da Unioeste, na modalidade de comunicação oral.

Oficina

As atividades de extensão relacionadas a Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços poderão também ser apresentadas em forma de oficinas. Nesta modalidade, poderão ser solicitados espaços e materiais específicos para as atividades práticas. Para essa modalidade é necessária a submissão do resumo expandido.

Parágrafo Único:

Os(as) oficineiros(as) devem entrar em contato, com antecedência, com a coordenação do evento, para informar a necessidade de espaços e materiais específicos para a realização de atividades práticas.

Minicurso

As atividades de extensão relacionadas a Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços poderão também ser apresentadas na forma de minicursos ou “cursos livres”. A organização do evento será responsável pela alocação de um espaço adequado para a realização do minicurso. Para essa modalidade é necessária a submissão do resumo expandido.

Parágrafo Único:

Os ministrantes devem informar, com antecedência, à Comissão Organizadora do evento, a quantidade de vagas disponíveis para seu respectivo minicurso.

Pôster

As atividades de extensão relacionadas a Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos individuais e Prestação de Serviços poderão também ser apresentadas na forma de pôsteres.

Atividades de extensão (ou suas ações vinculadas) de outras IES, bem como atividades de pesquisa e de ensino (vinculadas à Unioeste) também poderão ser apresentadas nesta modalidade. Para essa modalidade é necessária a submissão do resumo simples.

Parágrafo Único:

É de responsabilidade do participante a impressão, translado, apresentação e retirada do pôster durante o evento. A comissão organizadora oferecerá as condições necessárias para a apresentação dos pôsteres.

Estande

As atividades de extensão relacionadas a Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos Individuais e Prestação de Serviços poderão apresentar suas ações e/ou produtos/resultados de suas atividades por meio de Estandes. A submissão da exposição a ser realizada no estande deverá ser inscrita no formato de resumo simples, indicando os objetivos, o público alvo a que se destina, sua relação dialógica com o ensino-pesquisa-extensão ou sua inserção e resultados esperados com a comunidade acadêmica e comunidade externa.

Parágrafo Único:

Serão aceitos até dez (10) atividades na modalidade de Estande.

Apresentação Cultural

As apresentações culturais visam à divulgação das manifestações artísticas locais e regionais. Para isso, serão realizados intervalos culturais durante todo o evento e, na quinta-feira à noite, ocorrerá a “Noite Cultural”. Com isso, espera-se que a comunidade de docentes, discentes e agentes universitários da Unioeste possam compartilhar suas habilidades musicais, cênicas, pictóricas e literárias, dentre outras, tanto no anfiteatro, quanto no palco externo. O tempo de duração das apresentações será delimitado de acordo com a quantidade de propostas inscritas. Para essa modalidade é necessária a submissão do resumo simples.

5.Dos autores e apresentadores

O número de autores dos resumos (simples e expandido) será definido(a) pelo(a) coordenador(a) da atividade de extensão, ficando restrito à equipe de trabalho registrada na PROEX ou em sua instituição de origem.

Para a apresentação, nas modalidades de Comunicação Oral ou Pôster, serão aceitos até dois (02) apresentadores.

6.Das apresentações e Exposições

Comunicação Oral

As comunicações orais (realizadas dentro das mesas temáticas do evento) ocorrerão em blocos com, no máximo, 05 apresentações (de uma mesma área temática), com 15 minutos para cada resumo expandido. Ao final do bloco, serão disponibilizados 15 minutos para o debate.

Cada comunicação oral poderá ter até dois (02) apresentadores, sendo que os mesmos deverão permanecer na sala até o encerramento do debate.

Pôster

Para esta modalidade os apresentadores (até 02) devem estar presentes para expor as suas atividades aos interessados e aos avaliadores (que farão a visita à área de apresentação de pôsteres). A comissão organizadora do evento disponibilizará o espaço e as condições para a exposição dos pôsteres.

7.Dos modelos

Os resumos devem, obrigatoriamente, estar de acordo com as normas e modelos, disponíveis para download no ícone modelos[4], no site do evento.

8.Da avaliação dos resumos

Os resumos submetidos ao evento serão avaliados por uma comissão formada por representantes das comissões de extensão dos Centros da Unioeste e por professores vinculados a atividades registradas na PROEX.

A avaliação será regida pelos seguintes critérios, com pontuação de 0 a 10:

  1. Objeto da Ação

É possível perceber a conotação social e/ou cultural e/ou econômica e/ou política da atividade extensionista?

  1. Clareza dos objetivos

Os objetivos estabelecidos para a atividade extensionista estão formulados com clareza?

  1. Análise textual

O resumo apresenta adequação em relação às regras gramaticais, ortografia, estrutura formal e normas do evento?

  1. Impacto e transformação

A atividade extensionista propicia o estabelecimento de relações com outros setores da sociedade? A atividade extensionista possibilita alguma ação transformadora (vinculada a políticas públicas, aos sujeitos envolvidos etc.)?

  1. Integração dialógica

Há integração entre a Universidade e o(s) parceiro(s) da atividade extensionista?

  1. Interdisciplinaridade

A atividade apresenta traços de interdisciplinaridade preconizados pela extensão?

  1. Indissociabilidade entre extensão-ensino-pesquisa

A atividade desenvolvida possibilita a integração da extensão com o ensino e a pesquisa?

  1. Procedimentos metodológicos

Os procedimentos metodológicos adotados na atividade foram adequados?

  1. Participação de discentes e docentes

A atividade conta com a participação de docentes e discentes? Essa participação é perceptível?

  1. Resultados

Os resultados da atividade extensionista estão condizentes com os objetivos propostos?

9.Da avaliação das apresentações

Todas as apresentações de trabalhos serão avaliadas. A avaliação das apresentações realizada por representantes das comissões de extensão, bem como por professores do campus sede do evento com atividades cadastrados na PROEX. A avaliação será regida pelos critérios dispostos abaixo:

I. Os recursos utilizados durante a apresentação da atividade extensionista contribuíram para o entendimento do assunto?

II. O apresentador demonstrou conhecimento sobre a ação extensionista?

III. A apresentação foi realizada com uma linguagem clara e adequada?

IV. Há coerência entre o resumo enviado e a apresentação?

V. O apresentador compareceu e permaneceu até o encerramento da mesa temática?

VI. O trabalho poderá ser indicado para o SEURS?

10.Da seleção de trabalhos para o SEURS

Poderão participar da seleção para o SEURS apenas os trabalhos apresentados por participantes com atividades extensionistas vinculadas à Unioeste. Os trabalhos selecionados poderão estar vinculados a uma ou mais modalidades (comunicação oral, minicurso ou oficina), de acordo com as deliberações da comissão organizadora do SEURS. Essa seleção será realizada com base na pontuação obtida na avaliação do resumo expandido (peso 60) e da comunicação oral, minicurso ou oficina (peso 40). A nota final será calculada a partir da seguinte fórmula:

(NR x 6) + (NA x 4)

_________________________________

10

NR: Nota do resumo

NA: nota da apresentação

Parágrafo Único: Trabalhos vinculados a atividades que estejam inadimplentes ou que já tenham sido apresentados nos dois (02) últimos SEURS não serão selecionados.

Os critérios de desempate poderão ser os seguintes:

  1. Nota final do resumo segundo a formula acima;
  2. Não deve ter sido apresentado nos dois (02) SEURS que antecederam ao evento;
  3. Deve estar adimplente com a PROEX;
  4. Cada área terá no máximo um (01) trabalho representante por área temática;
  5. Cada campus terá deve ter ao menos um (01) trabalho por área temática;
  6. Maior abrangência de atuação do projeto;
  7. Maior tempo de execução do projeto | programa ou tempo de vigência.

11.Dos Anais

Todos os resumos expandidos aceitos e apresentados serão publicados nos anais do evento. Os anais do Seminário de Extensão da Unioeste (SEU) serão publicados na página do evento, em formato de mídia digital compatível com Portable Document Format (PDF) e com ISSN do evento.

12.Das disposições finais

Casos omissos serão analisados pela equipe da Pró-Reitoria de Extensão, juntamente com a Comissão Organizadora do campus sede do evento.



[1] A obrigatoriedade de apresentação oral para Programas, Projetos pertencentes a Programas, Projetos Individuais e Prestação de Serviços é requisito do Seminário de Extensão (SEU). A Resolução 236/2014 da Unioeste - Artigo 33, inciso I diz: "Para as modalidades Programas e Projetos os relatórios devem ser acompanhados do comprovante de apresentação ou publicação no Seminário de Extensão da Unioeste (SEU)" e Inciso II: "Para a modalidade de Prestação de Serviços o relatório final deve ser acompanhado do comprovante de apresentação ou publicação no Seminário de Extensão da Unioeste (SEU)".

[2] Doravante chamadas de IES.

[3] Também denominado de painel ou banner.

[4] Os modelos de resumo e apresentação são chamados internacionalmente de templates.

Inscrições

Para realizar a inscrição no Seminário de Extensão da Unioeste é necessário ingressar no Sistema de Eventos da Unioeste.
a) para inscrever-se:
Para isso, clique no ícone abaixo. Você será redirecionado a página de acesso ao sistema e poderá realizar a sua inscrição.

Acesse o Sistema Aqui!

Caso você não tenha conta na Unioeste, clique no link abaixo e crie sua conta.
Após criar sua conta, poderá acessar o sistema e fazer sua inscrição.

Criar Conta nos Sistemas Unioeste Aqui!

Baixe o tutorial disponibilizado pelo NTI para lhe ajudar com o processo de inscrição.

Tutorial para inscrição Aqui!

 
b) Para enviar um trabalho:
Acesse o sistema de eventos para enviar sua proposta em resumo. Não esqueça de baixar o template adequado para sua apresentação. O resumo deverá ser enviado em arquivo editável. Evite enviar arquivos no formato Portable Document Format (PDF).
 

 

Programação

Atividades Diárias

09h00 -  20h00 - Credenciamento (Prédio da Filosofia - Sala Cleusa)
09h00 - 18h00 - Secretaria do Evento (Prédio das Ciências Sociais)
09h00 - 18h00 - Estandes
 

12/06/2019 | Quarta-Feira

Manhã
09h00 - 15h00 - Terminal Urbano | Atividades das Áreas de Saúde
12h00 - 13h00 - Intervalo de Almoço
 
Tarde
13h30 - Abertura Oficial | III Encontro de Docentes da Unioeste | I Colóquio de Inovações Pedagógicas da Unioeste | II Fórum Estadual das Licenciaturas | X Fórum de Licenciaturas da Unioeste - Auditório do PGDRA (CCSA -3° piso)
14h00 - 16h00 - X Fórum das Licenciaturas da Unioeste: Comemoração dos dez anos do NUFOPE e II Fórum Estadual de Licenciaturas - Auditório  do PGDRA (CCSA -3° piso)
13h30 - 15h30 - Mesas Temáticas do SEU (Comunicações Orais)
16h00 - 18h00 - I Colóquio Inovações Pedagógicas (Salas de Aula - Setor D) 
16h00 - 17h30 - Mesa redonda: "A extensão universitária e os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentavel e Agenda 30" - Praça das Bandeiras
16h00 - 18h00 - Oficinas e Minicursos (Salas de aula - Setor D)
 
Noite
19h00 - 19h30 - Abertura Oficial do SEU| Mesa de Abertura do SEU  - Praça das Bandeiras no Campus de Toledo
19h30 - 20h00 - "Extensão e Ações Compartilhadas" - Pró-reitores de Extensão - Praça das Bandeiras
20h00 - 20h45 - Apresentação da Orquestra de Viola Caipira de Toledo - Praça das Bandeiras
20h45 - 21h00 - Coffee Break - Praça das Bandeiras
21h00 - Apresentação da Banda Yellow Tones Rock Brasil - Praça das Bandeiras
 
-------------------------------------------------------------------
 

13/06/2019 | Quinta-Feira

Manhã
***XIX SEU***
08h00 - 10h00 - Comunicações Orais/Oficinas - Salas de aula Setor D    
08h00 - 10h00 - Reunião da Rede de Cultura e Patrimônio da Bacia do Paraná 3 - Praça das Bandeiras
10h00 - 12h00 - Oficinas e Minicursos - Salas de aula - Setor D
10h00 - A Universidade e os Fluxos Migratórios Contemporâneos - Praça das Bandeiras 
10h00 - 12h00 - Apresentação de Pôsteres de Cultura | Rede de Cultura e Patrimônio da Bacia do Paraná 3
12h00 - 13h00 - Intervalo de Almoço
***III EDU***
Manhã
08h30 - 11h30 - Mesa Redonda: Práticas pedagógicas inovadoras no ensino superior - Auditório do PGDRA (CCSA - 3º Piso)
 - Palestra "Implantação de Espaços Inovadores de Ensino (ESPINE) : Experiência da UDESC (Professora Soraia Cristina Tonon da Luz | UDESC)
 - Palestra "De práticas pedagógicas inovadoras às experiencias formativas: desafios para os docentes universitários (Professora Dayse Lago Miranda | UNEB) 
 - Palestra "Metodologias ativas no ensino com mediação tecnológica (Professora Kathia Marise Borges Sales (UNEB) 
 
Tarde 
14h - 16h - Mesa redonda: Curricularização da Extensão - Prof. Etevaldo Almeida Silva (UERN) e Profa. Elaine Maria dos Santos (UNICENTRO) - Praça das Bandeiras
16h - 18h - Plenária dos Fóruns de Licenciatura - Praça das Bandeiras
 
 
Tarde
 
***XIX SEU***
13h30 - 15h30 - Comunicações Orais/Oficinas - Salas de Aula - Setor D
13h30 - 16h00 - Comunicações Orais sobre Cultura | Rede de Cultura e Patrimônio da Bacia do Paraná 3 - Salas de Aula - Setor D
14h00 - 16h00 - Mesa conjunta PROGRAD/PROGRADES e SEU - Curricularização da extensão - Praça das Bandeiras
16h00 - 18h00 - Oficinas e Minicursos - Salas de Aula - Setor D
16h00 - Minicurso para Gestores de Cultura dos Municípios pertencentes à Rede de Cultura e Patrimônio da Bacia do Paraná 3 - Salas de Aula - Setor D    
 
Noite
19h00 - 19h45 - Mesa Temática: Redes de cultura e desenvolvimento dos Municípios da Região Oeste do Paraná - Praça das Bandeiras
20h00 - 22h00 - Noite Cultural "Nossos Talentos" - Praça das Bandeiras
 
-------------------------------------------------------------------
 

14/06/2019 | Sexta-Feira

08h00 - 10h00 - Comunicações Orais - Salas de Aula - Setor D
10h00 - 12h00 - Oficinas e Minicursos - Salas de Aula - Setor D
12h00 - 13h00 - Intervalo de Almoço
13h30 - 15h00 - Mesa Redonda do Projeto Rondon - Praça das Bandeiras
15h00 - 15h15 - Teatro e Música - Age of Saturno
15h15 - 16h00 - Palestra "Bike Fitness" - Praça das Bandeiras
16h00 - 17h00 - Encerramento do Evento - Praça das Bandeiras
 

Linhas de Extensão

 

Áreas Temáticas

 
Comunicação
Cultura
Direitos Humanos e Justiça
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Tecnologia e Produção
Trabalho


Linhas de Extensão


1 Alfabetização, Leitura e Escrita
Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos; formação do leitor e do produtor de textos; incentivo à leitura; literatura; desenvolvimento de metodologias de ensino da leitura e da escrita e sua inclusão nos projetos político-pedagógicos das escolas.
 
2 Artes cênicas
Dança, teatro, técnicas circenses, performance; formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam na área; memória, produção e difusão cultural e artística.
 
3 Artes integradas
Ações multiculturais, envolvendo as diversas áreas da produção e da prática artística em um único programa integrado; memória, produção e difusão cultural e artística.
 
4 Artes plásticas
Escultura, pintura, desenho, gravura, instalação, apropriação; formação, memória, produção e difusão cultural e artística.
 
5 Artes visuais
Artes gráficas, fotografia, cinema, vídeo; memória, produção e difusão cultural e artística.
 
6 Comunicação estratégica
Elaboração, implementação e avaliação de planos estratégicos de comunicação; realização de assessorias e consultorias para organizações de natureza diversa em atividades de publicidade, propaganda e de relações públicas; suporte de comunicação a programas e projetos de mobilização social, a organizações governamentais e da sociedade civil.
 
7 Desenvolvimento de produtos
Produção de origem animal, vegetal, mineral e laboratorial; manejo, transformação, manipulação, dispensação, conservação e comercialização de produtos e subprodutos.
 
8 Desenvolvimento regional
Elaboração de diagnóstico e de propostas de planejamento regional (urbano e rural) envolvendo práticas destinadas à elaboração de planos diretores, a soluções, tratamento de problemas e melhoria da qualidade de vida da população local, tendo em vista sua capacidade produtiva e potencial de incorporação na implementação das ações; participação em fóruns Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável – DLIS; participação e assessoria a conselhos regionais, estaduais e locais de desenvolvimento e a fóruns de municípios e associações afins; elaboração de matrizes e estudos sobre desenvolvimento regional integrado, tendo como base recursos locais renováveis e práticas sustentáveis; permacultura; definição de indicadores e métodos de avaliação de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade.
 
9 Desenvolvimento rural e questão agrária
Constituição e/ou implementação de iniciativas de reforma agrária, matrizes produtivas locais ou regionais e de políticas de desenvolvimento rural; assistência técnica; planejamento do desenvolvimento rural sustentável; organização rural; comercialização; agroindústria; gestão de propriedades e/ou organizações; arbitragem de conflitos de reforma agrária; educação para o desenvolvimento rural; definição de critérios e de políticas de fomento para o meio rural; avaliação de impactos de políticas de desenvolvimento rural.
 
10 Desenvolvimento Tecnológico
Processos de investigação e produção de novas tecnologias, técnicas, processos produtivos, padrões de consumo e produção (inclusive tecnologias sociais, práticas e protocolos de produção de bens e serviços); serviços tecnológicos; estudos de viabilidade técnica, financeira e econômica; adaptação de tecnologias.
 
11 Desenvolvimento Urbano
Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias visando proporcionar soluções e o tratamento de problemas das comunidades urbanas; urbanismo.
 
12 Direitos individuais e coletivos
Apoio a organizações e ações de memória social, defesa, proteção e promoção de direitos humanos; direito agrário e fundiário; assistência jurídica e judiciária, individual e coletiva, a instituições e organizações; bioética médica e jurídica; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos.
 
13 Educação Profissional
Processos de formação técnica profissional, visando a valorização, aperfeiçoamento, promoção do acesso aos direitos trabalhistas e inserção no mercado de trabalho.
 
14 Empreendedorismo
Constituição e gestão de empresas juniores, pré-incubadoras, incubadoras de empresas, parques e pólos tecnológicos, cooperativas e empreendimentos solidários e outras ações voltadas para a identificação, aproveitamento de novas oportunidades e recursos de maneira inovadora, com foco na criação de empregos e negócios estimulando a proatividade.
 
15 Emprego e renda
Defesa, proteção, promoção e apoio a oportunidades de trabalho, emprego e renda para empreendedores, setor informal, proprietários rurais, formas cooperadas/associadas de produção, empreendimentos produtivos solidários, economia solidária, agricultura familiar, dentre outros.
 
16 Endemias e epidemias
Planejamento, implementação e avaliação de metodologias de intervenção e de investigação tendo como tema o perfil epidemiológico de endemias e epidemias e a transmissão de doenças no meio rural e urbano; previsão e prevenção.
 
17 Espaços de ciência
Difusão e divulgação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços de ciência, como museus, observatórios, planetários, estações marinhas, entre outros; organização desses espaços.
 
18 Esporte e lazer
Práticas esportivas, experiências culturais, atividades físicas e vivências de lazer para crianças, jovens e adultos, como princípios de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde; esportes e lazer nos projetos político pedagógico das escolas; desenvolvimento de metodologias e inovações pedagógicas no ensino da Educação Física, Esportes e Lazer; iniciação e prática esportiva; detecção e fomento de talentos esportivos.
 
19 Estilismo
Estilismo e moda.
 
20 Fármacos e medicamentos
Uso correto de medicamentos para a assistência à saúde, em seus processos que envolvem a farmacoterapia; farmácia nuclear; diagnóstico laboratorial; análises químicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e toxicológicas de fármacos, insumos farmacêuticos, medicamentos e fitoterápicos.
 
21 Formação de professores (formação docente)
Formação e valorização de professores, envolvendo a discussão de fundamentos e estratégias para a organização do trabalho pedagógico, tendo em vista o aprimoramento profissional, a valorização, a garantia de direitos trabalhistas e a inclusão no mercado de trabalho formal.
 
22 Gestão do trabalho
Estratégias de administração; ambiente empresarial; relações de trabalho urbano e rural (formas associadas de produção, trabalho informal, incubadora de cooperativas populares, agronegócios, agroindústria, práticas e produções caseiras, dentre outros).
 
23 Gestão informacional
Sistemas de fornecimento e divulgação de informações econômicas, financeiras, físicas e sociais das instituições públicas, privadas e do terceiro setor.
 
24 Gestão institucional
Estratégias administrativas e organizacionais em órgãos e instituições públicas, privadas e do terceiro setor, governamentais e não-governamentais.
 
25 Gestão pública
Sistemas regionais e locais de políticas públicas; análise do impacto dos fatores sociais, econômicos e demográficos nas políticas públicas (movimentos populacionais, geográficos e econômicos, setores produtivos); formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam nos sistemas públicos (atuais ou potenciais).
 
26 Grupos sociais vulneráveis
Questões de gênero, de etnia, de orientação sexual, de diversidade cultural, de credos religiosos, dentre outros, processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção.
 
27 Infância e adolescência
Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), promoção, defesa e garantia de direitos; ações especiais de prevenção e erradicação do trabalho infantil; desenvolvimento de metodologias de intervenção tendo como objeto enfocado na ação crianças, adolescentes e suas famílias.
 
28 Inovação tecnológica
Introdução de produtos ou processos tecnologicamente novos e melhorias significativas a serem implementadas em produtos ou processos existentes nas diversas áreas do conhecimento; considera-se uma inovação tecnológica de produto ou processo aquela que tenha sido implementada e introduzida no mercado (inovação de produto) ou utilizada no processo de produção (inovação de processo).
 
29 Jornalismo
Processos de produção e edição de notícias para mídias impressas e eletrônicas; assessorias e consultorias para órgãos de imprensa em geral; crítica de mídia.
 
30 Jovens e adultos
Processos de atenção (saúde, assistência social, etc), emancipação e inclusão; educação formal e não formal; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto a juventude e/ou a idade adulta.
 
31 Línguas estrangeiras
Processos de ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras e sua inclusão nos projetos político-pedagógicos das escolas; desenvolvimento de processos de formação em línguas estrangeiras; literatura; tradução.
 
32 Metodologias e estratégias de ensino/aprendizagem
Metodologias e estratégias específicas de ensino/aprendizagem, como a educação a distância, o ensino presencial e de pedagogia de formação inicial, educação continuada, educação permanente e formação profissional.
 
33 Mídias-artes
Mídias contemporâneas, multimídia, web-arte, arte digital.
 
34 Mídias
Veículos comunitários e universitários, impressos e eletrônicos (boletins, rádio, televisão, jornal, revistas,internet, etc); promoção do uso didático dos meios de educação e de ações educativas sobre as mídias.
 
35 Música
Apreciação, criação e performance; formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam na área musical; produção e divulgação de informações, conhecimentos e material didático na área; memória, produção e difusão cultural e artística.
 
36 Organizações da sociedade civil e movimentos sociais e populares
Apoio à formação, organização e desenvolvimento de comitês, comissões, fóruns, associações, ONG’s, OSCIP’s, redes, cooperativas populares, sindicatos, dentre outros.
 
37 Patrimônio cultural, histórico, natural e imaterial
Preservação, recuperação, promoção e difusão de patrimônio artístico, cultural e histórico (bens culturais móveis e imóveis, obras de arte, arquitetura, espaço urbano, paisagismo, música, literatura, teatro, dança, artesanato, folclore, manifestações religiosas populares), natural (natureza, meio ambiente) material e imaterial (culinária, costumes do povo), mediante formação, organização, manutenção, ampliação e equipamento de museus, bibliotecas, centros culturais, arquivos e outras organizações culturais, coleções e acervos; restauração de bens móveis e imóveis de reconhecido valor cultural; proteção e promoção do folclore, do artesanato, das tradições culturais e dos movimentos religiosos populares; valorização do patrimônio; memória, produção e difusão cultural e artística.
 
38 Pessoas com deficiências, incapacidades, e necessidades especiais
Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão de pessoas com deficiências, incapacidades físicas, sensoriais e mentais, síndromes, doenças crônicas, altas habilidades, dentre outras; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção individual e coletiva, tendo como objeto enfocado na ação essas pessoas e suas famílias.
 
39 Propriedade intelectual e patente
Processos de identificação, regulamentação e registro de direitos autorais e sobre propriedade intelectual e patente.
 
40 Questões ambientais
Implementação e avaliação de processos de educação ambiental de redução da poluição do ar, águas e solo; discussão da Agenda 21; discussão de impactos ambientais de empreendimentos e de planos básicos ambientais; preservação de recursos naturais e planejamento ambiental; questões florestais; meio ambiente e qualidade de vida; cidadania e meio ambiente.
 
41 Recursos hídricos
Planejamento de microbacias, preservação de mata ciliar e dos recursos hídricos, gerenciamento de recursos hídricos e bacias hidrográficas; prevenção e controle da poluição; arbitragem de conflitos; participação em agências e comitês estaduais e nacionais; assessoria técnica a conselhos estaduais, comitês e consórcios municipais de recursos hídricos.
 
42 Resíduos sólidos
Orientação para desenvolvimento de ações normativas, operacionais, financeiras e de planejamento com base em critérios sanitários, ambientais e econômicos, para coletar, segregar, tratar e dispor o lixo; orientação para elaboração e desenvolvimento de projetos de planos de gestão integrada de resíduos sólidos urbanos, coleta seletiva, instalação de manejo de resíduos sólidos urbanos reaproveitáveis (compostagem e reciclagem), destinação final (aterros sanitários e controlados), e remediação de resíduos a céu aberto; orientação à organização de catadores de lixo.
 
43 Saúde animal
Processos e metodologias visando a assistência à saúde animal: prevenção, diagnóstico e tratamento; prestação de serviços institucionais em laboratórios, clínicas e hospitais veterinários universitários.
 
44 Saúde da família
Processos assistenciais e metodologias de intervenção para a saúde da família.
 
45 Saúde e proteção no trabalho
Processos assistenciais, metodologias de intervenção, ergonomia, educação para a saúde e vigilância epidemiológica ambiental, tendo como alvo o ambiente de trabalho e como público os trabalhadores urbanos e rurais; saúde ocupacional.
 
46 Saúde humana
Promoção da saúde das pessoas, famílias e comunidades; humanização dos serviços; prestação de serviços institucionais em ambulatórios, laboratórios, clínicas e hospitais universitários; assistência à saúde de pessoas em serviços especializados de diagnóstico, análises clínicas e tratamento; clínicas odontológicas, de psicologia, dentre outras.
 
47 Segurança alimentar e nutricional
Incentivo à produção de alimentos básicos, autoabastecimento, agricultura urbana, hortas escolares e comunitárias, nutrição, educação para o consumo, regulação do mercado de alimentos, promoção e defesa do consumo alimentar.
 
48 Segurança pública e defesa social
Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias, dentro de uma compreensão global do conceito de segurança pública, visando proporcionar soluções e tratamento de problemas relacionados; orientação e assistência jurídica, judiciária, psicológica e social à população carcerária e seus familiares; assessoria a projetos de educação, saúde e trabalho aos apenados e familiares; questão penitenciária; violência; mediação de conflitos; atenção a vítimas de crimes violentos; proteção a testemunhas; policiamento comunitário.
 
49 Tecnologia da informação
Desenvolvimento de competência informacional para identificar, localizar, interpretar, relacionar, analisar, sintetizar, avaliar e comunicar informação em fontes impressas ou eletrônicas; inclusão digital.
 
50 Temas específicos / Desenvolvimento humano
Temas das diversas áreas do conhecimento, especialmente de ciências humanas, biológicas, sociais aplicadas, exatas e da terra, da saúde, ciências agrárias, engenharias, linguística, (letras e artes), visando a reflexão, discussão, atualização e aperfeiçoamento humano.
 
51 Terceira idade
Planejamento, implementação e avaliação de processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto enfocado na ação pessoas idosas e suas famílias.
 
52 Turismo
Planejamento e implementação do turismo (ecológico, cultural, de lazer, de negócios, religioso, etc) como setor gerador de emprego e renda; desenvolvimento de novas tecnologias para avaliações de potencial turístico; produção e divulgação de imagens em acordo com as especificidades culturais das populações locais.
 
53 Uso de drogas e dependência química
Prevenção e limitação da incidência e do consumo de drogas; tratamento de dependentes; assistência e orientação a usuários de drogas; recuperação e reintegração social.